REATECH 2017 trará com exclusividade o projeto robô cão-guia Lysa


Robô cão-guia promete mais liberdade e segurança aos deficientes visuais


Os cães-guias significam mais autonomia e qualidade de vida para deficientes visuais. Pensando em colaborar com os deficientes visuais de maneira mais assertiva, prática e econômica, uma equipe de pesquisadores no Espírito Santo está desenvolvendo um robô cão-guia.

Batizado de Lysa, o robô está em fase final de desenvolvimento e a intenção é aperfeiçoá-lo para que, em breve, o produto esteja no mercado. Por isso, a equipe, deu origem a startup Vixsystem. Comandada pela idealizadora do projeto, Neide Sellin, a equipe conta atualmente com oito pesquisadores envolvidos na criação do cão-guia robô, todos bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O robô cão guia estará com exclusividade na 15ª edição da REATECH | Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade, de 01 a 04 de junho de 2017, no São Paulo Expo, em São Paulo, reconhecido como o principal evento da América Latina para o setor.

Em todo o Brasil há cerca de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual severa e já existe uma lista de espera de 150 nomes interessados em utilizar o produto, segundo Neide. “Os cães-guias convencionais exigem despesas para tratamento e criação, além do custo elevado para adestramento, não sendo, portanto acessíveis a muita gente. Calcula-se que hoje no Brasil existam menos de 100 cães-guias”, destaca Neide Sellin. 

Ela lembra que devido à insegurança para circular sozinhos, muitos cegos permanecem reclusos em suas residências, deixando de estudar ou trabalhar, o que significa muitas vezes dificuldades financeiras para ele e sua família. “Em muitos casos eles ficam dependentes de outra pessoa, que também tem sua rotina impactada. Além dos 6,5 milhões de deficientes em si, há as pessoas que se ocupam deles”, comenta Neide.

A aposentada Joelva Gomes, que perdeu a visão na adolescência devido à degeneração macular, é consultora para o desenvolvimento de Lysa. Para ela, a maior dificuldade dos deficientes visuais é escapar de obstáculos que ficam em altura a partir da cintura, como galhos de árvores.

“A gente não consegue perceber esses obstáculos com a bengala, dificilmente você encontra algum deficiente visual que não tenha uma cicatriz da cintura pra cima. O robô vai nos dar maior independência e segurança ao nos alertar de coisas que a bengala não percebe, nos possibilitando ir trabalhar, estudar ou se divertir e voltar para casa de forma segura”, diz ela, que é formada em Direito e tem pós-graduação em Docência do Ensino Superior. 

A irmã de Joelva, Sandra Pagotto, também é deficiente visual e acompanha a criação do produto. “O robô vai beneficiar principalmente as novas gerações de deficientes visuais, mas mesmo as pessoas de gerações menos habituadas com tecnologia aprendem a utilizá-lo de maneira rápida e fácil”, garante.


Como é o robô Lysa

Com bateria recarregável, o robô Lysa tem funções semelhantes às de um cão-guia convencional. É dotado de dois motores e cinco sensores que avisam ao deficiente visual, por meio de mensagens de voz gravadas, quando há no percurso buracos, obstáculos e riscos de colisões em altura. A intenção é que chegue ao mercado com cerca de 3,5 quilos.

O robô começou a ser pesquisado por Neide Sellin em 2011. “Melhorar a vida das pessoas a partir do desenvolvimento de tecnologias era um sonho antigo, que foi ganhando cada vez mais espaço na minha vida. O projeto deu origem a startup e hoje estamos todos determinados a finalizar o produto e disponibiliza-lo o mais rápido possível ao mercado”.  

Mais informações sobre o projeto em www.caoguiarobo.com.br

O custo para aquisição é de R$ 6.950,00

Mais informações: www.reatechvirtual.com.br


Serviço

15ª REATECH | Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade
Data: 01 a 04 de junho de 2017,
5ª a 6ª das 13h às 20h | Sábado e Domingo das 10h às 19h
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 – São Paulo – SP – Brasil
Transporte gratuito: Rua Nelson Fernandes, 450 – Acesso pelo Terminal Rodoviário Jabaquara

REASEM – Seminário de Tecnologias de Reabilitação e Inclusão: 01 de junho, das 9h às 18h45 e 02 de junho, das 10h às 18h10.
REAMED – Congresso de Medicina Física e Reabilitação: 03 de junho, das 10h às 19h30 e 04 de junho, das 10h às 19h.
REASHOW – Palestras dos Expositores: 01 e 02 de junho, das 14h às 18h00 e 03 e 04 de junho, das 11h às 18h.
TECFISIO – Seminário de Tecnologias Avançadas em Fisioterapia: 03 de junho, das 10h às 17h.
Workshop Equoterapia: 02 de junho, das 9h às 13h.
Curso Pet – Terapia Assistida por Animais: 04 de junho, das 13h às 18h.


Sobre a Cipa Fiera Milano

A Cipa Fiera Milano é especializada em feiras de negócios e publicações técnicas, e tem como objetivo, aproximar organizações e criar oportunidades de negócios e relacionamentos por meio da realização de grandes feiras e publicações de revistas segmentadas na América Latina.

Fundada em 1977, foi adquirida pela Fiera Milano em 2011, tornando-se a filial brasileira de uma das empresas líderes mundiais de feiras e congressos do mundo.


Fiera Milano no Mundo

Localizada em Milão – Itália, a Fiera Milano é líder de mercado nos segmentos de feiras e congressos, tanto em número de visitantes e expositores, quanto na excelência das exposições.

Com escritórios ao redor do mundo, a Fiera Milano possui um portfólio que se destaca das demais promotoras de feiras em termos de gama de setores econômicos representados e qualidade dos eventos.

A cada ano, suas exposições atraem mais de 30 mil expositores e mais de 5 milhões de visitantes. Atualmente, a Fiera Milano opera uma joint venture com a Hannover Messe, na China e na Índia, e tem suas próprias filiais no Brasil, África do Sul, China e Índia.


Cipa Fiera Milano Press Office
RM Press | Comunicação Estratégica

Claudia Maciel
+55 11 2950-4820
claudia.maciel@rmpress.com.br

Clique aqui para download.